quinta-feira, 8 de setembro de 2011

AS FLORES

por Olavo Bilac
Poema publicado em Poesias Infantis

Deus ao mundo deu a guerra,
A doença, a morte, as dores;
Mas, para alegrar a terra,
Basta haver-lhe dado as flores.

Umas, criadas com arte,
Outras, simples e modestas,
Há flores por toda a parte
Nos enterros e nas festas,

Nos jardins, nos cemitérios,
Nos paúes e nos pomares;
Sobre os jazigos funéreos,
Sobre os berços e os altares,

Reina a flor! pois quis a sorte
Que a flor a tudo presida,
E também enfeite a morte,
Assim como enfeita a vida.

Amai as flores, crianças!
Sois irmãs nos esplendores,
Porque há muitas semelhanças
Entre as crianças e as flores...

sábado, 4 de junho de 2011

Febre - Zeca Baleiro

Se a tua mão não me afaga
A minha mão adaga
Se teu coração não me deseja
O meu lateja

Refrão: 2x

Me trate como eu mereço
Me farte sem que eu peça
Me afague pra que eu cresça
Esqueça da minha febre
Me guarde louça pra que eu não quebre.

Minha alma se fecha quando não te acha
As flores ressecam
Viro dia noite escura
Se você some de casa

Refrão: 2x

Me trate como eu mereço
Me farte sem que eu peça
Me afague pra que eu cresça
Esqueça da minha febre
Me guarde louça pra que eu não quebre.

Se a tua mão não me afaga
A minha mão adaga
Se teu coração não me deseja
O meu lateja

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Paraplégico mexe pernas após terapia com células-tronco

GRACILIANO ROCHA
DE SALVADOR

Um paraplégico de 47 anos voltou a ter sensibilidade nas pernas e nos pés e a movimentar os membros inferiores após ser submetido a tratamento experimental à base de células-tronco, na Bahia.
Desenvolvido por cientistas do Centro de Biotecnologia e Terapia Celular do Hospital São Rafael, em Salvador, e da Fiocruz, o tratamento consiste na retirada de células-tronco adultas do osso da bacia e no reimplante no local da lesão.
O primeiro paciente, um policial militar de Salvador cuja identidade foi preservada, ficou paraplégico há nove anos, após uma queda que traumatizou a coluna na região lombar.
Seis semanas após a implantação de células-tronco adultas no local da lesão, o paciente já voltou a sentir as pernas e os pés.
Ele iniciou fisioterapia para fortalecer os músculos que ficaram muito atrofiados após o longo período de inatividade.
A bióloga Milena Soares, que participa do projeto, é cautelosa ao prever se o paciente voltará a andar um dia.
Segundo ela, isso vai depender, sobretudo, da fisioterapia. "Ele já consegue fazer alguns movimentos com a perna, e os resultados já mostram avanços muito significativos para a qualidade de vida do paciente", diz.
Os pesquisadores afirmam que houve um aumento do controle da bexiga e do esfíncter. Com isso, o paciente ficará livre de cateterismos diários feitos para retirar urina.
"Houve uma resposta muito boa no pós-operatório. Quatro dias depois [da cirurgia], o paciente já demonstrou melhora", diz Marcus Vinícius Mendonça, neurocirurgião que integra o grupo.
Nessa fase experimental, que visa atestar a segurança do procedimento, a técnica será aplicada em 20 voluntários. Dois deles receberam as células anteontem e ontem. O próximo fará o procedimento na semana que vem.
Segundo Mendonça, características do pós-operatório verificadas no primeiro paciente, como ausência de dores neuropáticas (característica de lesões neurológicas), se repetiram nos outros dois pacientes.

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/saude/sd0206201102.htm

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Os Ombros Suportam o Mundo

Chega um tempo em que não se diz mais: meu Deus.
Tempo de absoluta depuração.
Tempo em que não se diz mais: meu amor.
Porque o amor resultou inútil.
E os olhos não choram.
E as mãos tecem apenas o rude trabalho.
E o coração está seco.
Em vão mulheres batem à porta, não abrirás.
Ficaste sozinho, a luz apagou-se,
mas na sombra teus olhos resplandecem enormes.
És todo certeza, já não sabes sofrer.
E nada esperas de teus amigos.
Pouco importa venha a velhice, que é a velhice?
Teus ombros suportam o mundo
e ele não pesa mais que a mão de uma criança.
As guerras, as fomes, as discussões dentro dos edifícios
provam apenas que a vida prossegue
e nem todos se libertaram ainda.
Alguns, achando bárbaro o espetáculo
prefeririam (os delicados) morrer.
Chegou um tempo em que não adianta morrer.
Chegou um tempo em que a vida é uma ordem.
A vida apenas, sem mistificação.

Carlos Drummond de Andrade

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Escutas da PF mostram "caça" a bens de traficantes

Na ocupação do Alemão, policiais do Rio levaram até tênis de bandidos

Gravações foram feitas durante a Operação Guilhotina, deflagrada na sexta-feira contra corrupção nas polícias

HUDSON CORRÊA
DIANA BRITO
DO RIO

Policiais militares e civis não se empenharam apenas em desviar armas, drogas e dinheiro durante a ocupação no fim de novembro do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio. Nem pares de tênis escapavam da caça aos bens de traficantes que fugiram da favela com chegada da polícia.
É o que mostram escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal na Operação Guilhotina, deflagrada na sexta-feira contra esquema de corrupção nas polícias do Rio. Foram expedidos 45 mandados de prisão. Até o fechamento desta edição, 37 pessoas (20 PMs e 9 policiais civis, além de informantes) tinham sido presas. A investigação da PF começou em setembro de 2009. Descobriu quatro organizações criminosas de policiais que vendiam armas a traficantes, avisavam sobre operações da polícia, atuavam em milícias (grupos que controlam venda de gás e TV a cabo) e até faziam segurança a casas de jogos.
Durante as investigações, ocorreu a ocupação do Alemão e, como policiais e informantes suspeitos estavam com celulares grampeados, a PF soube que eles desviavam bens de traficantes e moradores.
"Antes da [rua] Joaquim de Queiroz [uma das principais do Alemão] tem um estacionamento. Entrei nele e subiu na laje e desci. Porra! Tem uma laje que tem dois, quatro, sete pares de tênis zero. Tudo escondido atrás das coisas", diz um policial militar a outro em telefonema gravado pela PF. Também havia interesse por aparelhos de TV.
"Se tu achar aquela televisão LED intocada, que tu falou, tu entra na minha casa, como se fosse dar uma geral.
Se quiser esquecer ela lá, eu te agradeço", diz um informante, identificado pela PF como Dilcimar Cunha Orofino.
"Tá, vai ser agora de manhã" responde o interlocutor que, conforme a investigação, é o policial militar da reserva Ricardo Afonso Fernandes, o Afonsinho, acusado de ser líder da milícia de Ramos, zona norte.
O filho de Afonsinho, Christiano Gaspar Fernandes, é inspetor da 22ª Delegacia da Penha, próxima ao Complexo do Alemão, que foi preso na operação.
Também policiais civis estão envolvidos. Um deles diz a uma informante que só não fez saque a uma casa na favela porque não era a vez de seu grupo. "Foi outra delegacia que entrou. Se fosse a nossa, a gente brincava. Entendeu?" A PF também obteve fotos de escavações feitas por policiais dentro de casas de traficantes em busca de ouro, que teria sido enterrado por criminosos antes de deixar o morro.
A Folha não localizou advogados dos acusados.


http://www1.folha.uol.com.br/fsp/poder/po1302201112.htm

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Ex-vereadores de SP terão de devolver R$ 5,3 mi; veja lista

11/02/2011 - 20h46

DE SÃO PAULO

Com base em ação movida por quatro moradores do distrito da Lapa (zona oeste) em 1994, a Justiça condenou 55 vereadores


paulistanos que exerciam o mandato em 1993 e 1994 --entre eles o atual prefeito Gilberto Kassab (DEM)-- a devolverem parte dos salários que deveria ter ido para o Imposto de Renda.

Vereador de SP custa mais do que deputado federal

Após anos de recursos e mudanças de instâncias, o processo chegou ao STF (Supremo Tribunal Federal), que confirmou decisão da 11ª Vara da Fazenda Pública de SP de fevereiro de 2000.

Cada vereador pode ter de devolver R$ 98 mil de salários e pagar R$ 10 mil por custas judiciais. No total, o valor deve chegar a R$ 5,3 milhões.

Os vereadores não recolheram IR de janeiro de 1993 a janeiro de 1994 com base em entendimento da Casa de que não recebiam subsídio --que é tributado--, mas uma indenização pelos gastos.

Foi esse entendimento que a juíza Maria Gabriella Pavlópoulos Spaolonzi considerou ilegal em 2000. Só Francisco Whitaker (PT) foi poupado, pois devolveu o valor. O caso foi revelado pelo jornal "Estado de S. Paulo".

O processo chegou ao fim em um ponto: os vereadores terão de devolver o dinheiro. "A única coisa que pode haver é uma impugnação quanto ao valor. Quanto ao mérito, que vão ter de devolver, não cabe mais recurso", afirma o advogado Marco Antônio Rodrigues Barbosa.

Ele é um dos advogados que representaram quatro moradores do bairro City Boaçava, no distrito da Lapa: o engenheiro Raymundo Medeiros, a secretária Rosemary O'Neil Minson, a dona-de-casa Francisca Belizia Shlithler e o representante comercial Paulo Antonio de Oliveira.

KASSAB

"Na medida em que o Poder Judiciário entendeu que a Câmara errou, tem que devolver. Foi uma medida da então Mesa Diretora e, portanto, cabe àqueles que eram vereadores na época devolver o recurso", disse Kassab.

O prefeito elogiou a atitude dos autores da ação e disse que "quem ganha é a democracia". "Estão de parabéns, porque mostraram que estavam certos", disse.

A Folha procurou seis vereadores condenados que ainda têm mandato: Ítalo Cardoso (PT), Arselino Tatto (PT), Wadih Mutran (PP), Jooji Hato (PMDB), Roberto Tripoli (PV) e Ushitaro Kamia (DEM). Nenhum respondeu.

A Câmara informou que a decisão "trata da devolução de valores de IR não retidos na fonte" e "em nenhum momento questionou a fixação da remuneração".

VEJA OS VEREADORES QUE TERÃO QUE DEVOLVER PARTE DOS SALÁRIOS

Nome Partido
Antonio Sampaio PDS*
Brasil Vita PTB
Emílio Meneguini PTB
Alex Freua Netto PDS*
Manoel Sala PDS*
Oswaldo Gianotti PDS*
Almir Guimarães PTB
Avanir Duran Galhardo PMDB
Arnaldo Madeira PSDB
Gilberto Nascimento PMDB
Jooji Hato PMDB
Marcos Mendonça PSDB
Mário Masanobu Noda PTB
Tereza Lajolo PT
Dalmo Pessoa PMDB
Wadih Mutran PDS*
Eder Jofre PSDB
José Viviani Ferraz PL
Adriano Diogo PT
Antonio Carlos Caruso PMDB
Arselino Tatto PT
Bruno Feder PDS*
Devanir Ribeiro PT
Henrique Pacheco PT
Ítalo Cardoso PT
José Índio Ferreira do Nascimento PMDB
Guilherme Gianetti PMDB
Roberto Trípoli PV
Lídia Correa PMDB
Maurício Faria PT
Oswaldo Sanches PDS*
Paulo Kobayashi PSDB
Ushitaro Kamia PSB
Vital Nolasco PCdoB
Paulo Roberto Faria Lima PMDB
Alberto Calvo PSB
Odilon Guedes PT
Aldaiza Sposati PT
Ana Martins PCdoB
Toninho Paiva PL
Archibaldo Zancra PDS*
Aurélio Nomura PL
Dárcio Arruda PMDB
Edivaldo Estima PTB
Gilberto Kassab PL
Hanna Garib PDS*
Cosme Lopes PDS*
José Mentor PT
Marcos Cintra PDS*
Mário Dias PDS*
Miguel Colassuonno PDS*
Murillo Antunes Alves PMDB
Nello Rodolpho PMDB
Zulaiê Cobra PSDB
Vicente Viscome PDS*

* O PDS depois se tornou PPR


http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/874499-ex-vereadores-de-sp-terao-de-devolver-r-53-mi-veja-lista.shtml

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Brasil e Argentina vão financiar pesquisa de células-tronco

10/02/2011 - 14h14

Brasil e Argentina vão financiar de forma conjunta, mediante um programa bilateral, pesquisas com células-tronco que deem prioridade a sua aplicação no tratamento de doenças, informa nesta quarta-feira o Ministério de Ciência argentino em comunicado.

O investimento faz parte do Programa Binacional de Tratamento Celular da Argentina e tem como objetivo que equipes dos dois países formem projetos conjuntos que fortaleçam a colaboração bilateral na área, assinala a nota.

O Ministério do país vizinho abriu um edital para selecionar na Argentina trabalhos voltados, por um lado, à pesquisa básica de células-tronco embrionárias, e, por outro, a experimentos em modelos animais para determinar a segurança e eficiência de intervenções terapêuticas que utilizem células-tronco.

No entanto, o maior investimento, de até R$ 409 mil por projeto, será feito pelo governo argentino para financiar trabalhos voltados à aplicação clínica de células-tronco para o tratamento de doenças.

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/873612-brasil-e-argentina-vao-financiar-pesquisa-de-celulas-tronco.shtml

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Consumo frequente de refrigerante diet eleva o risco de derrame e infarto

09/02/2011 - 15h13

Do UOL Ciência e Saúde
Em São Paulo

O consumo diário de refrigerantes diet pode elevar em 61% o risco de eventos vasculares, como derrames e infartos. É o que mostra estudo da Universidade de Miami apresentado em conferência sobre o tema nos EUA.

A pesquisa envolveu 2.546 pessoas, de diferentes etnias. O resultado é explicado pelo excesso de sódio presente nas bebidas dietéticas.

"Se os nossos resultados forem confirmados em estudos futuros, será possível concluir que os refrigerantes diet não são bons substitutos para as bebidas adoçadas na prevenção de eventos vasculares", afirma Hannah Gardener, principal autora do trabalho.

Em outro corte da pesquisa, os pesquisadores descobriram que a ingestão de sal é capaz de aumentar expressivamente o risco de derrames, mesmo nos indivíduos que não desenvolvem hipertensão. Pessoas que consomem mais de 4.000 mg por dia têm mais do que o dobro de chance de ter o problema em relação às que ingerem menos de 1.500 mg diários.


http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultimas-noticias/2011/02/09/consumo-frequente-de-refrigerante-diet-eleva-o-risco-de-derrame.jhtm

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Pressão e taxas de colesterol caem nos países mais ricos

Mesmo gordos, homens americanos têm índices de pressão mais baixos do globo; aqui, queda foi maior entre mulheres

Acesso a remédios nas regiões desenvolvidas pode explicar redução na proporção de hipertensos

DA EDITORA-ASSISTENTE DE SAÚDE

O mundo está mais gordo, mas começa a controlar a pressão e o colesterol.
Entre 1980 e 2008, houve uma pequena queda na média global desses dois índices, segundo a pesquisa publicada hoje no "Lancet".
As regiões onde a queda da pressão foi mais expressiva estão no mundo desenvolvido: Estados Unidos e Canadá, especialmente entre os homens, e Austrália e Nova Zelândia, para as mulheres.
Mas o mundo tem ainda 1 bilhão de hipertensos (pessoas com pressão sistólica acima de 140 mmHg e diastólica além de 90 mmHg).
Os países no oeste africano estão no topo dos níveis de pressão, com média de 135 mmHg para mulheres e 138 mmHg para homens.
No Brasil, são as mulheres que levam os índices de pressão para baixo. Entre elas, a média caiu de 133,6 mmHg para 124,9 mmHg. Entre os homens, os números caíram de 136 para 133 mmHg.
O colesterol, que cai no mundo ocidental desenvolvido, está em alta no Oriente, com destaque para Japão e China, ainda que os índices continuem baixos em relação a outras regiões.
O problema é a mudança de estilo de vida, segundo o cardiologista Raul Dias dos Santos, diretor da área de lípides do InCor (Instituto do Coração).
"Há uma ocidentalização da dieta nesses países, com maior consumo de gordura saturada. Tradicionalmente, os habitantes dessas regiões têm um risco menor de doenças coronárias. O aumento do colesterol faz esse risco crescer."
A queda nos índices dos países ricos é creditada ao aumento do acesso aos remédios para controlar pressão e colesterol, hoje disponíveis como genéricos.
De acordo com o cardiologista, pesquisas anteriores mostram queda na mortalidade por infarto nos EUA nos últimos 30 anos. "Em 25% dos casos, a queda é explicada pela baixa do colesterol."
No Brasil, os índices de colesterol ficaram estáveis em um patamar acima do ideal.
Segundo o cardiologista, a maior dificuldade do tratamento é fazer o paciente tomar o remédio com regularidade. "Hoje, só tem colesterol quem quer. Pouquíssimos não respondem aos medicamentos."


http://www1.folha.uol.com.br/fsp/saude/sd0402201104.htm

Vírus de computador completa 25 anos com foco no dinheiro

Parte 02

ALGUMAS DAS PIORES
AMEAÇAS DA HISTÓRIA


CIH - CHERNOBYL (1998)
Com danos estimados de US$ 20 milhões a US$ 80 milhões, ele assustou por danificar o hardware do computador, inutilizando a máquina

NIMDA (2001)
Levou apenas 22 minutos para ir tão longe quanto o também perigoso Code Red. Custou danos estimados em US$ 635 milhões

CONFICKER (2008)
Altamente disseminado em países como Índia e Brasil, o Conficker infectou computa- dores e formou uma rede de computadores zumbi que passou a ser comandada por criminosos. Em janeiro de 2009, eram mais de 9,5 milhões de máquinas integradas na rede

ZEUS
Responsável por ataques ao LinkedIn e por um rombo de US$ 900 mil em um banco da Inglaterra, teve também versão para celulares

Prejuízos causados por vírus chegam a bilhões de dólares

DE SÃO PAULO

Os danos causados por ataques virtuais a residências, empresas e órgãos governamentais chegam à casa dos bilhões. Isso sem falar no prejuízo não estimado.
Os vírus podem se espalhar por um simples e-mail, mas são devastadores. Para se ter uma ideia, o I love you, que foi registrado em 2000 e simulava uma mensagem com uma carta de amor, causou danos estimados de US$ 5,5 bilhões a US$ 8,7 bilhões, diz o Catalogs.com.
Outra ameaça que usava o e-mail, o Melissa, registrado em 1999, deu prejuízos de até US$ 1 bilhão.
No geral, os valores variam. Em 2008, por exemplo, um jovem neozelandês foi condenado por liderar uma rede de cibercriminosos que causou um prejuízo estimado de US$ 20 milhões.
Mais recentemente, em 2010, o Zeus roubou cerca de 3.000 contas bancárias na Inglaterra, gerando um prejuízo estimado em quase US$ 900 mil. Mais de 60 enfrentam acusações relacionadas ao Zeus, entre eles a russa Kristina Svechinskaya.

BALANÇO
O total de reclamações registradas pelo Internet Crime Complaint Center (parceria do FBI com o centro nacional de crime do colarinho branco dos Estados Unidos) foi de 336.655 somente no ano de 2009 -o relatório de 2010 ainda não foi publicado. Segundo a entidade, as perdas chegaram a US$ 559,7 bilhões no ano.
Somados os valores registrados pela entidade de 2005 a 2009, são quase US$ 1,5 bilhões perdidos. (AD)

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/tec/tc0202201109.htm

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Sem quimera (Walder Maia do Carmo )

A musa afasta da vida do poeta desatento
jornadas sem rimas, em desalento.
No canto esquecido nas trincheiras déspotas,
um horizonte , sem cercas, alado
na utopia sem quimera.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Vírus de computador completa 25 anos com foco no dinheiro

quarta-feira, 02 de fevereiro de 2011

Parte 01


Cibercriminosos, que antes buscavam a fama, agora querem roubar dados para vender

Ao longo dos anos, ataques virtuais também forçaram mudanças na indústria de computadores

Reprodução/Facebook.com

A hacker russa Kristina Svechinskaya, que foi acusada de ter lucrado com o vírus Zeus

AMANDA DEMETRIO
DE SÃO PAULO

Antes era pela fama, depois virou uma forma de negócio bastante lucrativa.
Desde o nascimento do primeiro vírus para PC, há 25 anos, as ameaças virtuais já passaram por mudanças de mentalidade e alvos e afetaram a indústria dos computadores permanentemente.
No começo, o objetivo de tentar invadir um computador era o desafio, o desejo de ser reconhecido como gênio da programação. "Em geral, [os vírus] travavam máquinas e infernizavam a vida do usuário", conta Fabiano Tricarico, da Symantec.

"CAUSA NOBRE"
O primeiro vírus para PC era quase que voltado para uma "causa nobre". Os irmãos Basit e Amjad Farooq Alvi criaram o Brain, em 1986, para infectar máquinas que tivessem versões piratas de seu software. O programa mostrava uma mensagem que orientava o infectado a procurar os irmãos Alvi para destravar a máquina.
Naquela época, o principal meio usado para a distribuição dos vírus era o disquete -acessório hoje praticamente extinto. Logo no começo, os principais alvos das ameaças virtuais eram as empresas, já que ter um computador ainda era caro.
Em 1998, foi registrado um vírus que alteraria a indústria de computadores. O Chernobyl foi a primeira praga que danificava o hardware da máquina -após uma infecção, o computador não poderia mais ser usado. A indústria teve que se adaptar para evitar que isso ocorresse novamente, diz Fábio Assolini, analista da Kaspersky.

VIRADAS
Ele conta que o final da década de 1990 marcou a virada de alvo do cibercrime: os primeiros grandes worms estavam sendo feitos para atacar o usuário final, já que os computadores haviam se espalhado pelas residências. Com o aumento do uso da internet, também era possível apelar para a rede para a disseminação da praga -o e-mail virou a ferramenta favorita dos piratas.
No início dos anos 2000, outra mudança forçaria a indústria a se adaptar: "O [worm] Blaster atacou máquinas se aproveitando de vulnerabilidades do Windows, e a Microsoft teve que fazer mudanças profundas no sistema", diz Assolini. Até hoje, vulnerabilidades dos sistemas são usadas como porta de entrada de ataques.
Nesse meio tempo, a mentalidade dos cibercriminosos foi mudando. "Hoje o foco é obter informações que valham dinheiro, como o número de cartão de crédito e dados pessoais do usuário", afirma Tricarico.
O trabalho também se tornou mais organizado, segundo ele. "Um grupo desenvolve pragas, outro compra a praga e obtém a informação do usuário e vende adiante para um terceiro grupo, que executa o roubo", relata o representante da Symantec.


http://www1.folha.uol.com.br/fsp/tec/tc0202201107.htm

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Os Hebreus

Os Hebreus


Os hebreus eram um povo de origem semita (os semitas compreendem dois importantes povos: os hebreus e os árabes), que se distinguiram de outros povos da antigüidade por sua crença religiosa. O termo hebreu significa "gente do outro lado do rio”, isto é, do rio Eufrates.

Os hebreus foram um dos povos que mais influenciaram a civilização atual. Sua religião o judaísmo influenciou tanto o cristianismo quanto o islamismo.

O conhecimento acerca desse povo, vem principalmente das informações e lendas da Bíblia (o Antigo Testamento), das pesquisas arqueológicas e obras de historiadores judeus.

Em 1947, com a descoberta de pergaminhos em cavernas às margens do Mar Morto (os Manuscritos do Mar Morto), foi possível obter mais informações sobre os hebreus. Esses pergaminhos foram deixados por uma comunidade que viveu ali por volta do século I a.C.

Os patriarcas

Os hebreus eram inicialmente, um pequeno grupo de pastores nômades, organizados em clãs ou tribos, chefiadas por um patriarca. Conduzidos por Abraão, deixaram a cidade de Ur , na Mesopotâmia, e se fixaram na Palestina (Canaã a Terra Prometida), por volta de 2000 a.C.

A Palestina era uma pequena faixa de terra, que se estendia pelo vale do rio Jordão. Limitava-se ao norte, com a Fenícia, ao sul com as terras de Judá, a leste com o deserto da Arábia e, a oeste com o mar Mediterrâneo.

Governados por patriarcas, os hebreus viveram na palestina durante três séculos. Os principais patriarcas hebreus, foram Abraão (o primeiro patriarca), Isaac, Jacó (também chamado Israel, daí o nome israelita), Moisés e Josué.

Por volta de 1750 a.C. uma terrível seca atingiu a Palestina. Os hebreus foram obrigados a deixar a região e buscar melhores condições de sobrevivência no Egito. Permaneceram no Egito, cerca de 400 anos, até serem perseguidos e escravizados pelos faraós. Liderados então, pelo patriarca Moisés, os hebreus abandonaram o Egito em 1250 a.C., retornando à Palestina. Essa saída em massa dos hebreus do Egito é conhecida como Êxodo.

Moisés

De acordo com a Bíblia, foi durante o êxodo dos hebreus, que Moisés recebeu de Deus a tábua dos Dez Mandamentos (Decálogo), quando atravessava o deserto do Sinai. A partir daí, os hebreus passaram a adorar um só deus, Jeová (ou Iahweh), adotando o monoteísmo.

Moisés

Os juízes

De volta à Palestina, sob a liderança de Josué, os hebreus tiveram de lutar contra o povo cananeu e , posteriormente, contra os filisteus. Josué (sucessor de Moisés), distribuiu as terras conquistadas entre as doze tribos de Israel. Nesse período os hebreus, passaram a se dedicar à agricultura, a criação de animais e ao comércio, tornavam-se portanto sedentários.

No período de lutas pela conquista da Palestina, que durou quase dois séculos, os hebreus foram governados pelos juízes. Os juízes eram chefes políticos, militares e religiosos. Embora comandassem os hebreus de forma enérgica, não tinham uma estrutura administrativa permanente. Entre os mais famosos juízes destaca-se Sansão, que ficou conhecido por sua grande força, conforme relata a Bíblia. Outros juízes importantes foram Gedeão e Samuel.

Os reis

A seqüência de lutas e problemas sociais criou a necessidade de um comando militar único. Os hebreus adotaram então, a monarquia. O objetivo era centralizar o poder nas mãos de um rei e, assim, ter mais força para enfrentar os povos inimigos, como os filisteus.

O primeiro rei dos hebreus foi Saul (1010 a.C.). Depois veio o rei Davi (1006-966 a.C.), conhecido por ter vencido os filisteus (segundo a Bíblia, ele derrotou o gigante filisteu Golias). Com a conquista de toda a Palestina, a cidade de Jerusalém tornou-se a capital política e religiosa dos hebreus.

O sucessor de Davi foi seu filho Salomão, que terminou a organização da monarquia hebraica e seu reinado marcou o apogeu do reino hebraico. Durante o reinado de Salomão (966-926 a.C.), houve um grande desenvolvimento comercial, foram construídos palácios, fortificações, a construção do Templo de Jerusalém, criou um poderoso exército, organizou a administração e o sistema de impostos. Montou uma luxuosa corte, com muitos funcionários e grandes despesas.

Para poder sustentar uma corte tão luxuosa, Salomão obrigava o povo hebreu a pagar pesados impostos. O preço dessa exploração foi o surgimento de revoltas sociais.

Com a morte de Salomão, essas revoltas provocaram a divisão religiosa e política das tribos e o fim da monarquia unificada.

Formaram-se dois reinos: ao norte, dez tribos formaram o reino de Israel, com capital em Samaria e, ao sul, as duas tribos restantes formaram o reino de Judá, com capital em Jerusalém.

Em 722 a.C., os reinos de Israel foram conquistados pelos assírios, comandados por Sargão II. Grande parte dos hebreus foi escravizada e espalhada pelo Império Assírio.

Em 587 a.C., o reino de Judá foi conquistado pelos babilônios, comandados por Nabucodonosor. Os babilônios destruíram Jerusalém e aprisionaram os hebreus, levando-os para a Babilônia. Esse episódio ficou conhecido como o Cativeiro da Babilônia.

Os hebreus permaneceram presos até 538 a.C., quando o rei persa Ciro II conquistou a Babilônia, e puderam então à Palestina, que se tornara província do Império Persa e reconstruíram então o templo de Jerusalém.

A partir dessa época, os hebreus não mais conseguiram conquistar a autonomia política da Palestina, que se tornou sucessivamente província dos impérios persa, macedônio e romano.

Durante o domínio romano na Palestina, o nacionalismo dos hebreus fortaleceu-se, levando-os a se revoltar contra Roma. No ano 70 da nossa era, o imperador romano Tito, sufocou uma rebelião hebraica e destruiu o segundo templo de Jerusalém. Os hebreus, então, dispersaram-se por várias regiões do mundo. Esse episódio ficou conhecido como Diáspora (Dispersão).

No ano de 136, sofreram a Segunda Diáspora, no reinado de Adriano (imperador romano), os judeus foram definitivamente expulsos da Palestina.

Dispersos pelo mundo, o povo israelita, organizou-se em pequenas comunidades. Unidos, preservaram os elementos básicos de sua cultura, como a linguagem, a religião e alguns objetivos comuns, entre eles voltar um dia à Palestina. Assim, os hebreus se mantiveram como nação, embora não constituíssem um Estado.

Somente em 1948, os judeus puderam se reunir num Estado independente, com a determinação da ONU (Organização das Nações Unidas), que criou o Estado de Israel. Decisão que criou sérios problemas na região do Oriente Médio, pois com a saída dos judeus da Palestina, no século I, outros povos, principalmente de origem árabe ocuparam e fixaram-se na região. A oposição dos árabes à existência do Estado de Israel, tem resultado em continuados conflitos na região.

Economia e Sociedade

A vida socioeconômica dos hebreus pode ser dividida em duas fases: a nômade e a sedentária.

A princípio, os hebreus eram pastores nômades (não tinham habitação fixa), que se dedicavam à criação de ovelhas e cabras. Os bens pertenciam a todos do clã.

Mais tarde, já fixados na Palestina, foram deixando os antigos costumes das comunidades nômades. Desenvolveram a agricultura e o comércio, tornaram-se sedentários.

Nos primeiros tempos a propriedade da terra era coletiva, depois foi surgindo a propriedade privada da terra e dos demais bens. Surgiram as diferentes classes sociais e a exploração de uma classe pela outra. A conseqüência dessas mudanças foi que grandes proprietários e comerciantes exibiam luxo e riqueza, enquanto os camponeses pobres e os escravos viviam na miséria.

Cultura

A religião é uma das principais bases da cultura hebraica e representa a principal contribuição cultural dos hebreus ao mundo ocidental.

A religião hebraica possui dois traços característicos: o monoteísmo e a idéia messiânica. A maioria dos povos da antigüidade era politeísta (acreditavam na existência de vários deuses), enquanto os hebreus adotaram o monoteísmo, acreditavam em um único Deus, criador do universo.

A idéia messiânica foi divulgada pelos profetas. Acreditavam na vinda de um messias, um enviado de Deus para conduzir os homens à salvação eterna. Para os cristãos esse messias é Jesus Cristo, o que os judeus não aceitam. Assim, continuam aguardando a vinda do messias.

A doutrina fundamental da religião hebraica (o Judaísmo) encontra-se no Pentateuco, contido no Velho Testamento da Bíblia. O Pentateuco é composto pelo: Gênesis, Êxodo, Deuteronômio, Números e Levítico. Os hebreus chamam esse livro de Torá.

A religião hebraica prescreve uma conduta moral orientada pela justiça, a caridade e o amor ao próximo. Entre as principais festas judaicas, destacam-se: a Páscoa, que comemora a saída dos hebreus do Egito em busca da Terra Prometida; o Pentecostes, que recorda a entrega dos Dez Mandamentos a Moisés; o Tabernáculo, que relembra a longa permanência dos hebreus no deserto, durante o Êxodo.

Na literatura, o melhor exemplo são os livros bíblicos do Velho Testamento, dentre os quais destacam-se os Salmos, o Cântico dos Cânticos, o Livro de e os Provérbios.

A Bíblia é um conjunto de livros escritos por vários autores ao longo de vários séculos.



http://www.historiamais.com/hebreus.htm


segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

sábado, 29 de janeiro de 2011

A FORÇA DA GRANA QUE ERGUE E DESTROE COISAS BELAS - "CAETANO"


Última Sessão

Esta indo embora o tempo do Belas Artes
Aquele tempo onde moças e moços se entreolhavam
em meio aos diálogos de filmes
franceses e soviéticos
Esta indo embora o tempo
daquelas imprescindíveis expressões
de alívio e dor,
que entre uma sessão e outra,
viam-se estampadas naqueles rostos
Esta indo embora o tempo
onde tudo o que mais se ouvia
era aquele silêncio;
inquietante e contestador
Que teimava em pairar entre os ouvidos e almas
de todos aqueles que ainda zelavam por suas almas




Um dos pontos culturais mais tradicionais de nosso país,
o Cine Belas Artes, localizado entre as avenidas Paulista
e Consolação, anunciou o seu fechamento
Um duro golpe no já tão combalido cenário cultural brasileiro
O prédio onde o cinema se encontra é alugado, e os proprietários
alegam que receberam uma oferta melhor de locação. Provavelmente
alguma grande loja de departamentos tomará o lugar do Belas Artes
Se isto realmente se concretizar, será mais um infeliz capítulo do
impiedoso avanço capitalista sobre parte da memória e cultura de um povo

Marcelo Roque
http://coletivocientificanjr.blogspot.com/2011/01/ultima-sessao-marcelo-roque.html

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Navegar é Preciso - Fernando Pessoa

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa: "Navegar é preciso; viver não é preciso". Quero para mim o espírito [d]esta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou: Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo e a (minha alma) a lenha desse fogo. Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso. Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade. É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça

[Nota de SF "Navigare necesse; vivere non est necesse" - latim, frase de Pompeu, general romano, 106-48 aC., dita aos marinheiros, amedrontados, que recusavam viajar durante a guerra, cf. Plutarco, in Vida de Pompeu]

sábado, 15 de janeiro de 2011

Leonardo Boff - Sempre Um Papo - 1/6


http://www.youtube.com/watch?v=efzyYXJiI7k&feature=related parte 2/6
http://www.youtube.com/watch?v=sCpQGIGcaHM&feature=related parte3/6
http://www.youtube.com/watch?v=Cr6ZAvaWJAw&feature=related parte 4/6
http://www.youtube.com/watch?v=-Pk7_3F02fY&feature=related parte 5/6
http://www.youtube.com/watch?v=0FISAPIO6E0&feature=related parte 6/6

Bookmark and Share

"VILLA LOBOS" - GILSON PERANZZETTA, MAURO SENISE E SILVIA BRAGA - MELODIA SENTIMENTAL

Mercedes Sosa & Milton Nascimento - Sueño con serpientes

Jorge Maravilha / Fala sobre Julinho de Adelaide - Chico Buarque

Ludo Real - Chico Buarque



Bookmark and Share

Eternamente - Mehmari / Ozzetti duo

Related Posts with Thumbnails